Notícias > II oficina de formação do projeto Banco de Tempo e Comércio Justo: Reforçando Outras Economias
Notícias


II oficina de formação do projeto Banco de Tempo e Comércio Justo: Reforçando Outras Economias
13 de Novembro de 2015

Foi no passado dia 13 de novembro que se realizou a II Oficina de formação do projeto Banco de Tempo e Comércio Justo: Reforçando Outras Economias. Participaram 23 Pessoas ligadas a diferentes agências provenientes de Aveiro, Cascais, Évora, Lumiar, Portela, Póvoa de Varzim, Quarteira, Santa Maria da Feira e Santa Maria de Braga.

Num primeiro momento, revisitámos momentos-chave que fizemos acontecer no âmbito do Projeto Banco de Tempo e Comércio Justo: Reforçando Outras Economias, um projeto muito vivo, coordenado pelo Graal e desenvolvido em parceria com o CIDAC e que nos últimos dois anos envolveu as equipas dinamizadoras do Banco de Tempo, os seus membros e as comunidades onde se inserem.

O acordo transatlântico de comércio e investimento entre os Estados Unidos e a União Europeia, o TTIP (sigla em Inglês) foi o segundo ponto da agenda. A partir de uma dinâmica experiencial refletimos sobre o próprio processo de negociação que tem sido conduzido de forma pouco transparente e democrática, com uma participação residual da sociedade civil. Analisámos motivações ligadas à procura de lucro e ao alargamento dos mercados e identificámos potenciais impactos negativos (para o ambiente, para saúde/segurança alimentar, para o emprego, serviços públicos, etc…) associados à eventual aprovação deste Tratado.

Houve ainda tempo para analisarmos criticamente os resultados dos questionários sobre consumo responsável concebidos e aplicados no âmbito do projeto e para perspetivarmos a ação futura do Banco de Tempo na sensibilização dos seus membros e comunidades o consumo responsável e o comércio justo.

Agradecemos muito a todas as pessoas que participaram nesta oficina pela riqueza dos seus contributos e também pela contagiante vontade de contribuir ativamente para a construção de um outro mundo possível, mais justo, mais igualitário e mais respeitador da Natureza.