Proposta por Manuela Biltes e Ana Garrett 
O tempo que estamos a viver implora um Advento que nos traga um raio de Luz, uma Esperança que o transfigure.

Olhamos à volta e as notícias dizem-nos:

“A Agência da ONU para os Direitos Humanos diz que mais de 10 000 civis foram mortos, na Ucrânia, desde fevereiro de 2022.  E quantos desalojados e refugiados?”   

 “Na Síria, perto de 117.388 civis, incluindo mais de 22.000 crianças, morreram desde o início do conflito em 2011, embora se estime que o total de mortos sob custódia nas prisões tenha ascendido a cerca de 88.000.”

“Cerca de 13 mil palestinianos, a maioria crianças e mulheres, morreram em consequência dos ataques israelitas na Faixa de Gaza desde 7 de outubro. O ataque surpresa contra Israel, fez mais de 1.200 mortos e 240 reféns israelitas.”

“Na Somália, 60% dos habitantes não conseguem fazer nem uma refeição por dia.”

                      Senhor nosso Deus, fazei-nos voltar, mostrai-nos o vosso rosto…

Nos primeiros dois meses de 2023 morreram 225 pessoas que tentavam chegar à Europa em busca de uma vida melhor. O naufrágio no Mediterrâneo com maior número de vítimas de que há registo aconteceu há quase 10 anos com 368 mortes confirmadas. Desde então não há um único ano sem vítimas das frágeis e lotadas embarcações.   

                      Senhor nosso Deus, fazei-nos voltar, mostrai-nos o vosso rosto…

A escravatura: em todo o mundo calcula-se que há 40,3 milhões de vítimas da escravatura moderna, sendo crianças uma em cada quatro vítimas. Na faixa etária entre os 5 e os 14 anos há 36 milhões de crianças que trabalham e não são escolarizadas.

                      Senhor nosso Deus, fazei-nos voltar, mostrai-nos o vosso rosto…

As guerras, os fenómenos extremos da Natureza, os impactos da pandemia são causas do aumento da fome em todo o mundo. Os números continuam a crescer e 2023 já é o pior dos últimos 7 anos. Segundo o Índice Global da Fome 2022, não se prevê qualquer melhoria até 2030.

                      Senhor nosso Deus, fazei-nos voltar, mostrai-nos o vosso rosto…

Segundo o Secretário-Geral das Nações Unidas, o Acordo de Paris para as Alterações Climáticas é “um fracasso de liderança, uma traição aos que são vulneráveis. Devem ser tomadas medidas drásticas para impedir um maior aquecimento global”.

                      Senhor nosso Deus, fazei-nos voltar, mostrai-nos o vosso rosto…

Em 2013, quando Francisco iniciou o seu pontificado, o Vaticano criou uma comissão especial destinada a proteger os menores vítimas de abusos sexuais na Igreja e, em 2018, depois de uma série de escândalos envolvendo figuras destacadas da Igreja Católica, o Papa chamou de urgência os bispos de todo o mundo para dar início a uma reforma interna.Estes escândalos aconteceram em países de todos os continentes e latitudes e o mundo continua perplexo face ao silêncio e esperando que a Igreja tome atitudes mais ajustadas ao espírito do Evangelho.

                      Senhor nosso Deus, fazei-nos voltar, mostrai-nos o vosso rosto…

 

O Advento chega com o cair da folha e clama: Levantai a cabeça, vigiai!

O Advento chega com o abatimento, a decepção, a desistência e reclama:

Erguei-vos do chão, alegria é o bordão que reverdece o vosso andar

O Advento chega como o sono que reclama a vitória sobre o vento da noite porque surde o dia

O Advento chega pela noite dentro erguendo o chão, os dias obscuros que até os ulmeiros escurecem.


José Augusto Mourão

Do Livro do Génesis 18, 1-15

Iahweh apareceu-lhe no Carvalho de Mambré, quando ele estava sentado na entrada da tenda, no maior calor do dia. Tendo levantado os olhos, eis que viu três homens de pé, perto dele; logo que os viu, correu da entrada da tenda ao seu encontro e se prostrou por terra. E disse: “Meu senhor, eu te peço, se encontrei graça a teus olhos, não passes junto de teu servo sem te deteres. Traga-se um pouco de água e vos lavareis os pés, e vos estendereis sob a árvore. Trarei um pedaço de pão, e vos reconfortareis o coração antes de irdes mais longe; foi para isso que passastes junto de vosso servo!” Eles responderam: “Faze, pois, como disseste”. Abraão apressou-se para a tenda, junto a Sara, e disse: “Toma depressa três medidas de farinha, de flor de farinha, amassa-as e faze pães cozidos.” Depois correu Abraão ao rebanho e tomou um vitelo tenro e bom; deu-o ao servo que se apressou em prepará-lo. Tomou também coalhada, leite e o vitelo que preparara e colocou tudo diante deles; permaneceu de pé, junto deles, sob a árvore, e eles comeram. Eles lhe perguntaram: “Onde está Sara, tua mulher?” Ele respondeu: “Está na tenda.” O hóspede disse: “Voltarei a ti no próximo ano; então tua mulher Sara terá um filho”. Sara escutava, na entrada da tenda, atrás dele. “Por que se ri Sara, dizendo: ‘Será verdade que vou dar à luz, agora que sou velha?’ Acaso existe algo de tão maravilhoso para Iahweh? Na mesma estação, no próximo ano, voltarei a ti, e Sara terá um filho.”

 

 

 

 

 

O contraste entre a atitude de Abraão e Sara

e o que acontece no mundo!

 

Quais são as nossas perplexidades?

A fé é uma experiência de exterioridade, uma saída das nossas visões parcelares, um romper com as nossas perspectivas. "Levanta os olhos", o Senhor conduz-nos para fora dos círculos fechados das nossas interrogações e evidências. Precisamos de abrir as janelas que dão para o vasto, erguer os nossos olhos para além do chão, contemplar a imensidão tatuada no universo e em nós. E o ponto de partida é esse imperativo: "Levanta os olhos". Levantar os olhos presos que tantas vezes julgamos que – antes de nós – morreram.